Botucatu

Serviços de Estética e Beleza são monitorados pelas Vigilâncias Sanitárias da região de Botucatu

22/08/2017


Os serviços de estética e beleza são os mais denunciados, segundo os dados do “Relatório Denúncias em Serviços de Interesse para a Saúde” – primeiro semestre de 2016, das 409 denúncias recebidas na Anvisa sobre serviços de interesse para a saúde, que envolvem desde salões de beleza e clínicas de estética, até estúdios de tatuagem, 232 (56,7%) são sobre serviços de estética e embelezamento.

Para enfrentamento desta situação, o Grupo de Vigilância Sanitária de Botucatu (GVSXVI) realizou, em 17/8, Capacitação sobre Boas Práticas em Serviços de Cuidados com a Beleza para técnicos das Vigilâncias Sanitárias de trinta municípios da região, como parte do Programa Regional de Monitoramento da Situação Sanitária dos estabelecimentos que possuem este tipo de atividade.

O Programa esta sendo desenvolvido em parceria pelas esferas de gestão estadual e municipal de vigilância sanitária da área de abrangência do GVS Botucatu e Subgrupo de Avaré como parte do planejamento de ações para 2017 e, prioriza a melhoria das condições sanitárias destes locais no que tange aos procedimentos de limpeza e esterilização, regularização das licenças de funcionamento, atividades educativas, capacitação e divulgação dos resultados junto ao Conselho Municipal de Saúde.

O evento foi dividido em duas partes: na primeira foi proferida palestra sobre “Exposição a Agentes Biológicos nos Cuidados com a Beleza” com a enfermeira Cristiane de Oliveira, abordou a epidemiologia, modo de transmissão e profilaxia das Hepatites B e C e do HIV, principais vírus aos quais os profissionais da beleza estão expostos; na segunda, houve explanação da enfermeira Danielle Cristina Alves Feitosa Gondo sobre “Boas Práticas em Serviços de Cuidados com a Beleza”, onde foram enfatizados os riscos de agravos à saúde nos estabelecimentos e orientados sobre o Manual de Normas e Rotinas, as medidas preventivas no ambiente profissional, biossegurança, higiene, procedimentos de limpeza e esterilização dos artigos e área física. Também foi disponibilizado um roteiro para embasar as inspeções.

O objetivo da capacitação foi, além de aprimorar o conhecimento técnico-científico, possibilitar a troca de experiências e de possíveis dificuldades das autoridades sanitárias municipais e estaduais no monitoramento de risco destes estabelecimentos. Participaram da capacitação 69 técnicos das Vigilâncias Sanitárias municipais.




Mais notícias sobre Botucatu